Açúcar: um doce mal

O açúcar é um carboidrato cristalizado comestível encontrado na forma de sacarose, lactose e frutose. Hoje ele é visto como uma das causas da obesidade, bem como de doenças crônicas, metabólicas e degenerativas, devido ao consumo exagerado.

Ele está contido em uma infinidade de produtos processados e industrializados, como refrigerantes, biscoitos, doces, torta e até em produtos salgados. Sabendo de sua importância econômica e cultural dos brasileiros e na composição alimentar, o descuido com ingestões excessivas faz com que hajam diversos efeitos negativos à população.

O consumo de açúcar no Brasil atinge 52kg per capita por ano, enquanto a média de consumo mundial é de 22 kg per capita por ano. (J. A. Olimpio).

Tornar-se escravo do açúcar é muito fácil. Sua absorção é extremamente rápida e logo alcança o cérebro, onde é liberado o triptofano, que se converte em serotonina, a qual tem ação tranquilizante. Por isso, quando uma pessoa está nervosa logo se oferece um copo de água com açúcar, pois “acalma”. (F. Carvalho 2006)

O consumo de açúcar criou uma situação de estresse permanente no metabolismo e é responsável pelos efeitos negativos apontados abaixo para quem o consome:

· Alterações lipídicas, como aumento do VLDV-colesterol e Triglicerídeos;

· Diminuição de HDL-colesterol, podendo levar à obesidade e a aterosclerose;

· Hipertensão arterial;

· Diminuição da tolerância à glicose;

· Aumento da mortalidade cardiovascular e prematura;

· Perda lenta e constante de magnésio podendo levar a infecções e câncer;

· Perda lenta e contínua de cálcio levando à osteoporose;

· Perda lenta e contínua de vitaminas do complexo B, zinco e cromo;

· Baixa imunidade do organismo levando à geração de câncer de próstata e ao diabetes;

· Formação de placas bacterianas no sulco gengival e doenças periodontal;

· Acidificação do sangue, levando o organismo a roubar cálcio dos ossos para neutralizar essa acidificação e promovendo o desequilíbrio imunológico;

· Sobrepeso e obesidade.

Com o excesso de açúcar, o pâncreas precisa liberar uma quantidade maior de insulina para absorção de glicose pelas células. Essa insulina ajudará a transformar o açúcar excedente em gordura, ocasionando obesidade. Nesse processo a insulina vai ficando cada vez menos eficaz, criando uma resistência a qual abala o mecanismo de administração da substância, podendo ocasionar patologias como hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares.

Qualquer quantidade de açúcar adicionada ao alimento é excessiva na medida em que o açúcar é caloria pura desacompanhada de qualquer nutriente. De modo que cada grama de açúcar adicionada significa quatro calorias por grama inúteis a mais. São calorias nocivas que resultarão em desequilíbrios metabólicos e obesidade. (F. Carvalho 2006).

Deixar de consumir açúcar não é uma tarefa fácil, mas é importante abrir a mente para novos sabores, usando um pouco de imaginação, ousadia e ingredientes de qualidade. Com isso, consegue-se um alimento natural, saudável e saboroso sem açúcar. A dieta do mundo moderno é uma dieta patogênica, porque aqueles que adoecem por causa do que comem são vítimas dessa dieta.

“Se você procura pela doçura sua busca será infindável e nunca estará satisfeito, mas se a busca é o verdadeiro paladar, você vai encontrar o que está procurando”. (Dr. A. kawahata)

                       

Referências bibliográficas:

· SUGAR BLUES. William Dufty,1996;

· O LIVRO NEGRO DO AÇÚCAR, ALGUMAS VERDADES SOBRE A INDÚSTRIA DA DOENÇA, Fernando Carvalho, 2006;

· O AÇÚCAR DO BRASIL, José Adauto Olímpio.

Contatos (Rodapé)

 SEP/SUL EQ 707/907 Conjunto E sala 08, Asa Sul, Brasília-DF. CEP 70.390-078

 (61) 3711-7275 / (61) 9178-4308

 e-mail: atendimento@janainavalim.com.br