A IMPORTÂNCIA DO MAGNÉSIO

O magnésio é o segundo mineral em maior quantidade no corpo e responsável em mais de 300 reações enzimáticas com múltiplas funções e baixo efeito adverso. Cerca de 60% do Magnésio encontra-se no osso e o restante está extra e intracelular. Sua excreção é regulada pelo rim. Para ser absorvido, como todo mineral, o magnésio necessita do ácido clorídrico no estômago. Esta absorção acontece no intestino: íleo e jejuno.

O magnésio trabalha de forma adversa ao Cálcio. Enquanto o cálcio tem como característica a contração, o magnésio atua no relaxamento. Por exemplo, uma gestante que começou a ter contração uterina antes da hora, poderia ingerir o magnésio para obter um efeito relaxante da musculatura do útero. Além disso, tal efeito do magnésio pode melhorar a constrição brônquica e a asma, por agir como relaxante da musculatura.

Outra função importante desse mineral é a estabilização do ATP na produção de energia. Muitas vezes a câimbra está relacionada a falta de Potássio, porém a deficiência do Magnésio também pode ser um fator, pois ele é responsável pela inserção do potássio na célula. A presença de Potássio não associado ao magnésio pode ocasionar a câimbra.

Estudos revelam que baixos níveis de magnésio têm sido associados a várias doenças crônicas e inflamatórias como a osteoporose, asma, diabetes tipo 2, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, enxaqueca e alteração do sono.

As principais fontes alimentares que fornecem o magnésio são as folhas verdes (couve, rúcula), coentro, amêndoa, castanha do Brasil, semente de abóbora, arroz integral, dentre outros.

Vejamos algumas anomalias da falta do magnésio:

Osteoporose

A baixa ingestão de magnésio promove a redução do conteúdo mineral ósseo formando grandes cristais, o que diminui a rigidez óssea. Indiretamente, faz com que haja na célula óssea a diminuição do osteoblasto (células que formam o osso), bem como o aumento do osteoclasto (célula que assegura a destruição do tecido ósseo). Tais efeitos diminuem o PTH e a Vitamina D e consequentemente prejudica a formação óssea, podendo desencadear osteoporose, o estresse oxidativo e a inflamação.

Enxaqueca

A enxaqueca é causada pela excitação neurológica, principalmente durante a abstinência de substancias como o café. O magnésio funciona como inibidor dessa excitação e sua deficiência pode potencializar dores de cabeça.

Problema Cardiovascular / Pressão Arterial

A falta de Magnésio leva a vasoconstrição das artérias coronarianas, abaixando os níveis de oxigênio e nutrientes no músculo cardíaco podendo lesioná-lo. A hipomagnesemia está associado à mortalidade cardiovascular e o aumento da pressão arterial.

Diabetes

Indivíduos diabéticos apresentam baixas concentrações de Magnésio segundo estudo de WÄLTI MK. ZIMMERMANN MB. WALCZYK T. et al. 2003. O Magnésio ativa a tirosina quinase que age na translocação do Glut 4 para a membrana e permite a entrada da glicose na célula. A falta de Magnésio ativa a PKC no lugar da tirosina quinase aumentando a glicemia.

Uma das funcionalidades do magnésio é a atuação na membrana que envolve a questão chave e fechadura – insulina e receptor – melhorando a sensibilidade à insulina. A falta de Magnésio inibe a via glicolítica que transforma a glicose em piruvato, dificultando a entrada na mitocôndria e o início do ciclo de Krebs na geração de energia. Nas diversas etapas da glicólise, o déficit de magnésio causa o acúmulo de glicose no sangue.

Insônia

 

O Magnésio pode aumentar a Serotonina e Melatonina, neurotransmissores associados ao sono. Enzimas que estão nesse processo é dependente de magnésio, por isso uma pessoa deficiente em Magnésio pode ter problemas com sono por não estar formando melatonina e serotonina adequadamente.

 

Agende uma consulta para saber mais sobre os benefícios do magnésio em sua dieta.

Janaina Valim - Nutricionista Clínica e Esportiva

 

Contatos (Rodapé)

 SEP/SUL EQ 707/907 Conjunto E sala 08, Asa Sul, Brasília-DF. CEP 70.390-078

 (61) 3711-7275 / (61) 9178-4308

 e-mail: atendimento@janainavalim.com.br